24 de dez de 2014

Jesus Franco Maçom

Os cristãos especialmente as seitas do catolicismo -os evangélicos criticam os francos maçons, mas não sabem que o personagem Jesus era um franco maçom que convidava outros a seres maçons.

Os maçons são chamados de filho da Luz - conhecimento.
O símbolo maçônico - o compasso e régua T - representam o movimento em direção à perfeição e um equilíbrio entre o espiritual e o físico, pensamento original da sociedade egípcia – da Escola de Mistérios de Toth.
A luz para o maçom, não é a luz material, mas a do intelecto, da razão, é a meta máxima do iniciado maçom, que, vindo das trevas do Ocidente, caminha em direção ao Oriente, onde reina o Sol.
Castellani diz que graças a essa busca da Verdade, do Conhecimento e da Razão é que os maçons autodenominam-se Filhos da Luz; e talvez não tenha sido por acaso que a Maçonaria, em sua forma atual, a dos Aceitos, nasceu no "Século das Luzes", no século XVIII - dando origem aos “Iluminados”.
Jesus era maçom?
Sim, segundo esse texto que é uma declaração publica:
"Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz (Iluminados). Estas coisas disse Jesus e, retirando-se, escondeu-se deles". - João 12:36
O apóstolo Paulo assim como todos os discípulos de Jesus eram franco maçons:
Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz (Iluminados). Efésios 5:8.
Parte do discurso de Jesus era incentivo a seus discípulos serem iluminados.
"Se, pois, todo o teu corpo é luminoso, não tendo em trevas parte alguma, todo será luminoso, como quando a candeia te ilumina com o seu resplendor". - Lucas 11:36
Então amigos católicos, evangélicos ou seja lá qual for sua seita religiosas, o que vocês têm a dizer diante desses fatos? Lembrando sempre que contra fatos não há argumentos!
by Por Jean Bispo

3 comentários:

  1. Interessante, mas acredito que a luz a qual Jesus Cristo se referia era a Luz Divina que ele portava sendo o filho de Deus, que ele oferecia quando pregava Seu Evangelho a todos os que nele criam e recebiam E não se tratava da luz do conhecimento maçônico em si. Que Deus o abençoe
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tendes razão irmão, Jesus se referiu com essas palavras ao ser humano preso a certas malhas, para que: ele encontre-se consigo mesmo ou seja desperte sua consciência, para enfim vislumbrar a luz que tanto procurava, mas que está dentro de cada um, e tornar-se um ser iluminado. não tem nada a ver com a marçonaria.

      Excluir
  2. Você está simplesmente errado.
    Acredita-se, geralmente, que a Franco-Maçonaria moderna tenha sido criada em 1717 quando a sua Grande Loja da Inglaterra foi estabelecida. Ou seja, 1700 anos depois de Cristo. Se os maçons se dizem filhos da luz, não significa que o sejam.

    Porém, um livro raro, que contém a tradução de um antigo manuscrito hebraico, traz a revelação de que a mais popular e a mais influente de todas as sociedades secretas, a Franco Maçonaria, foi fundada pelo Rei Herodes Agripa, neto de Herodes I, o Grande, e filho de Herodes Antipas, a quem Jesus denominou “raposa”.

    Segundo esse manuscrito, por sugestão de Hiram Abiud, seu conselheiro, com a anuência de Moab Levy, Adoniram, Johanan, Jacob Abdon, Antipas, Solomon Aberon, e Ashad Abia no ano de 43, formalizou-se uma sociedade secreta cujo nome original era a “Força Misteriosa”. Todos os seus membros pertenciam ao Judaísmo.

    Esse manuscrito é pouco conhecido até mesmo pela esmagadora maioria dos maçons.

    Aliás, sobre as remotas origens históricas de sua própria sociedade, os maçons nada tem de concreto senão especulações. Cada rito, ou mesmo cada loja, oferecem uma história diferente e vaga sobre suas verdadeiras raízes históricas.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, será muito legal...meu muito obrigado!! Volte Sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo