15 de mai de 2014

Muçulmanos querem Sharia (lei islâmica)

Posted by Liberte Sua Mente on quinta-feira, 15 Maio, 2014


Muçulmanos querem a implementação da Sharia (lei islâmica) onde quer que eles vivam, e é dever de todos eles lutarem por isso. Esta afirmação já foi discutida no artigo Muçulmanos querem sharia onde eles vivem, e isto é preocupante, que eu sugiro seja lido antes destes exemplos para dar o contexto. Abaixo, eu listo exemplos que demonstram a veracidade deste fato.

Lembre-se sempre da Lei dos Números do Islão:
Quando em minoria, eles dizem "nós somos da religião da paz"
Quando em minoria significante, eles exigem tratamento especial
Quando em maioria, eles exigem e impõem a Sharia
Outros artigos relacionados com o tema são: Pesquisa mostra que fundamentalismo islâmico é amplamente difundido na Europa, e Discussão sobre a frase "a maioria dos muçulmanos é amante da paz."

Muçulmanos querem Sharia



Brunei irá impor Sharia a partir desta semana, com apedrejamentos e amputações
O sultão de Brunei, um dos governantes mais ricos do mundo e um aliado próximo da Grã-Bretanha, vai esta semana supervisionar a transição de seu país para um sistema de lei islâmico com punições que incluem açoitamento, o desmembramento de membros e apedrejamento até a morte (independent).

Atualização: Agora é oficial, a sharia está implementada no Bruneir, inclusive cidadãos de Brunei não podem beber fora do país, e isso vale para todo mundo: “o consumo de álcool em público por cidadãos não-muçulmanos e / ou residentes permanentes durante o seu tempo no exterior será punível sob a jurisdição extraterritorial da Syariah Código Penal Order 2013”. Mas quem vai vigiar isso? Entra aí a idéia de que um cidadão vigia o outro (e o entrega para a polícia): “aqueles que cometerem tais crimes serão processados caso uma reclamação contra eles aconteça por parte dos cidadãos do país ou residentes permanentes, no tocante ao consumo de álcool em público, em países fora do Brunei.” (Borneo Bulletin) Isso vai ser um prato cheio, uma pessoa que não gosta da outra pode acusar como uma forma de “acerto de contas.”

Gaza: Hamas dá mais um passo em direção a Sharia, com a introdução do açoite
"O Hamas tem aplicado uma interpretação estrita da lei islâmica em Gaza desde que assumiu o poder violentamente lá em 2007." (Arutz Sheva) Na realidade, não existe uma interpretação não-significativa rigorosa da lei islâmica (Sharia). A lei islâmica é notavelmente semelhante em caráter onde quer que tenha sido implementada.

EUA: Muçulmanos de Dearborn pedem ao Conselho Municipal por polícia religiosa e restrições à liberdade de expressão
Durante reunião do Conselho Municipal, foi pedido controle da literatura distribuida às crianças e patrulhamento das ruas e parques, ambos feitos seguindo padrões islâmicos. (Arab American News). E isso nos EUA!

Líbia declara a lei Sharia absoluta
A Assembléia Nacional da Líbia declarou que a lei islâmica é a fonte da legislação na Líbia, e que todas as instituições do estado precisam obedecer isso. Toda a estrutura legal, bancária, criminal irá obedecer à Sharia (dez/2013, RT).

Manifestação em prol do retorno do Califado na Turquia
Manifestantes portam a bandeira branca do califado, e a bandeira negra da Jihad. Veja aqui os deveres do califa.

http://youtu.be/HGrafRa6yvk

Síria: Aliança Rebelde Islâmica não deseja restorar a República Síria, mas a Sharia
Em comunicado conjunto, os vários grupos rebeldes associados à Irmandade Muçulmana e a Al-Qaeda, anunciaram o seu rompimento com o Exército Livre Sírio comandado pelo Brigadeiro-General Salim Idris. Estes grupos conclamam a todos os grupos se juntarem sob uma estrutura islâmica, fazendo da lei islâmica (Sharia) a única fonte de legislação (SISMEC).

Em 2009, 85 tribunais islâmicos operavam ilegalmente na Grã-Bretanha
Veja bem que isto é um fenômeno recente. Em 2009, pelo menos 85 tribunais sharia islâmica estavam operando na Grã-Bretanha, segundo um estudo. Este número surpreendente é 17 vezes maior do que o número de tribunais islâmicos que se julgava estarem em operação. Os tribunais, trabalhando principalmente a partir de mesquitas, resolvem disputas financeiras e familiares de acordo com os princípios religiosos islâmicos. (Mail online)



Alguns outros exemplos:


- O islão é a maior religião da Malásia, com 60,4% da população praticando o islã. Esta também é a religião oficial do estado. Todos os malaios na Malásia são reconhecidos oficialmente como muçulmanos (a constituição da Malásia força todos os malaios a deixarem de serem oficialmente reconhecidos como malaios caso eles se convertam a outra religião). Apesar do Islã ser a religião oficial do estado, a constituição garante liberdade religiosa. (Wikipedia).
- Irmandade Muçulmana: apenas bêbados, drogados e adúlteros rejeitam a Sharia (Raymond Ibrahim; Youm7).
- Em julho de 2011, um grupo chamado Muslims Against Crusades (Muçulmanos Contra as Cruzadas) lançou uma campanha para tornar 12 cidades britânicas, incluindo o que eles chamam “Londonistão”, em estados islâmicos independentes. Estes estados, chamados de Emirados Islâmicos, funcionariam como enclaves autônomos governados pela lei islâmica Sharia, operando totalmente independentes da jurisprudência britânica.
- Al-Ahram relatou em julho de 2010, que o primeiro-ministro, e líder rebelde, Mahmoud Jibril anunciou que se ganhar as eleições para a assembléia nacional da Líbia ele irá implementar uma aliança que não será liberal nem secular, mas que incluirá a lei sharia nos seus valores mais fundamentais.
- Slogan do Primeiro Ministro da Turquia durante sua campanha: “O Alcorão é a nossa constituição. A Jihad é o nosso caminho. E morte pelo amor de Alá a nossa maior aspiração.”
- Pesquisa da Al-Jazeera diz que 49% dos muçulmanos apoiam Osama Bin Laden (Al-Jazeera, , set. 7-10, 2006, acessado em abr. 2, 2009).
- Clérigo egípcio: A reintrodução da Sharia faria Egito a 'nação mais poderosa do mundo'. (The Blaze) Isso foi dito em 2012 antes da eleição da irmandade muçulmana ao poder. Na verdade, o governo da irmandade muçulmana levou o Egito a um buraco de tal tamanho que ele foi deposto tempo depois, sob a clamor do povo egípcio.
- Egito, ainda durante a campanha presidencial, um candidato a presidente, e ex-funcionário do CAIR (Conselho de Relação entre EUA e Islão), um braço da irmandade muçulmana nos EUA, prometeu, se eleito, "completar a implementação da lei islâmica no Egito" (PJMedia)

Tunísia: mais de 4 mil pessoas fazem manifestação em frente a Assembléia Constituinte pedindo pela implantação da Sharia como a nova Constituição
Isso aconteceu em Março de 2012. Uma petição assinada por mais de 100 associações pedem pela Sharia como a norma legal da Tunísia (Magreb Christians)

Grã-Bretanha: relatório mostra a intensidade de apoio de muçulmanos britânicos à Sharia
Milhares de muçulmanos britânicos apoiam a Al-Qaeda. Um total de 34 atentados terroristas foram prevenidos desde os atentados de 7 julho de 2005. Recrutamento para a Jihad cresce (Express).

O ex-Guia Geral da Irmandade Muçulmana Mahdi 'Akef: Pro inferno com quem não aceitar o domínio islâmico

http://www.memritv.org/clip/en/3533.htm

EUA: Imã de Nova Jersey, Mohammad Qatanani, solicita Sharia e Leis de Blasfêmia nos EUA
Ele faz as ameaças usuais. "Nós, como americanos, temos que colocar limites sobre a liberdade de expressão", Qatanani, líder do Centro Islâmico de Passaic County (ICPC), disse. Ele explicou que os americanos "não têm direito a conversar com muçulmanos sobre questões sagradas", pois isso irá incitar "ódio ou a guerra entre as pessoas." (set/2012, The Blaze)

EUA: Sociedade Islâmica da Grande Kansas City promove petição para o governo pedindo a implementação da Sharia e das leis de blasfêmia
Quando os críticos do Islã advertem sobre tentativas de impor a Sharia no Ocidente, eles são chamados de "racistas", "irracionais", "negociantes de ódio", e, é claro "islamófobos". Então, o que acontece quando as organizações muçulmanas realmente chamam pela instituição da Sharia e leis de blasfêmia no Ocidente? Serão estes muçulmanos "racistas" ou "fanáticos" por eles querem impor a Sharia? (set/2012, Change.org). A petição teve 250 assinaturas, mas o objetivo é claro, e a pressão pela Sharia só irá aumentar com o aumento da população islâmica.


Fonte: Diga não ao Islamismo

3 comentários:

  1. A gente le tanta coisa que não sabe se é verdade ou é simplesmente uma enorme Propaganda de Terror a qual a mim nunca me assustou.
    Se for verdade que eles querem a Sharia então que vão para os países deles porque nós não somos compatíveis com raças primitivas, agressivas, criminosos e doentes mentais...

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, será muito legal...meu muito obrigado!! Volte Sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo