1 de abr de 2017

SE EU FOSSE UM ALIENÍGENA E ME PERGUNTASSEM: "QUAL A MENSAGEM QUE VOCÊ DARIA A TERRA?!

SE EU FOSSE UMA ALIENÍGENA E ME PERGUNTASSEM: "QUAL A MENSAGEM QUE VOCÊ DARIA A TERRA?! 

EU RESPONDERIA: Eu não existo e nem tenho a incumbência de salvar ninguém e nem muito menos mundo algum, porque isso é um resultado de uma humanidade carente e solitária em si mesma, porém existe um antídoto mensagem pra isso tudo: Eu diria apenas uma coisa para os povos da Terra: "QUE APENAS BUSQUEM....(((CONHECIMENTO))."

Tenho notado de alguns anos pra cá, que quando se trata do momento atual e do futuro da nossa Terra e da própria vida, as pessoas freneticamente vão em busca de mensagens advindas do além, livros ditos "sagrados" da entidade de luz ou divina - A, B ou X..., "técnicas espirituais", e entre outros. Porém essas mesmas mensagens de uma suposta entidade de luz, de "amor" e "salvação", analisadas de forma mais crítica e aprofundada, se nota que a qualidade da mensagem é redundante, vazia e extremamente rasa e desconexa totalmente com a realidade, porém as pessoas são induzidas e seduzidas por textos açucaradas e românticas por meio de uma suposta canalização alienígena ou por um ser evoluído de ordem astral. Esses tipos de coisas só nos impedem o real entendimento, e nos distancia ainda mais de nós mesmos e da percepção da realidade que permeia tudo ao nosso redor. E isso é inteiramente prejudicial ao nosso progresso e desenvolvimento pessoal e também coletivo, e com efeito bloqueando a liberdade e a livre consciência das coisas.
E infelizmente ainda vemos pessoas viciadas e apegadas a esses tipos de crenças/teorias, porque se percebe quando as mesmas estão envolvidas a nesses engôdos a falta de honestidade e sinceridade com elas mesmas (a), travando um embate implacável de resistência e medo da própria realidade apresentada, recebida com um tom de coação e ameaça constante. 

Sendo assim as lendas urbanas, o misticismo e a pseudociência vem sempre ganhando espaço e força em meio a uma sociedade da cultura do medo, onde vemos apenas muitas informações, porém, desenformativas adaptadas as crenças/teorias pessoais de cada indivíduo ou até de uma sociedade inteira. 

Mas infelizmente esse é o tipo viciante comportamento que as pessoas ainda tem de se valer, de se apegar e de transferir as suas responsabilidades para coisas fúteis, sem valor e sem realidade alguma de coisas que são meramente frutos de nossa imaginação, porque infelizmente desacreditamos do que somos capazes em função de nós mesmos. Nós nos desconhecemos - a nossa própria real dimensão, porque temos medo do desconhecido, e o desconhecido nos dá a sensação de perigo e ameaça que precisa ser eliminada, por essa e outras razões é que as pessoas lutam e se iludem por comprar a ideia de "segurança" na vida, mas tudo isso é o mais puro reflexo de quando tem que sair da zona de conforto, e nessa nos vendemos nos enganos de mentes desesperadas no imediatismo por respostas e propostas que "amenize" a crise existencial do ser, mesmo que sejam coisas surreais e sem sentido algum com a verdade realidade, mas o que importa para os tais, é saciar o insaciável, quando o mesmo ainda é alimentado por fantasias e falácias que nós mesmos criamos, e obstinadamente nos negamos e nos rendemos ludibriantes de joelhos por medo explícito diante da real realidade, porém selvagem, mas com efeito positivo e honesto com nós mesmos.

Essa e parte da matéria que ninguém gosta de praticar, porque isso vai de encontro os nossos padrões, inquietações, crenças e deformidades ao qual ignoramos por conta da nossa própria vaidade e jactância em nós mesmos.


NÓS MESMOS SOMOS OS ÚNICOS AUTORES DE NOSSOS PRÓPRIOS FANTASMAS.

- Renato Brito

Um comentário:

  1. eu sou kmc. veja amigo, a internet pode cair no mundo todo por 24 https://www.youtube.com/watch?v=QImSH_X8Rrg

    queria saber como fazer uma conta no google para não ficar mais comentando como anônimo, sabe como faço isso.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, será muito legal...meu muito obrigado!! Volte Sempre!!!