29 de jul de 2015

O DIA DO SENHOR - DIA DA FÚRIA

O DIA DO SENHOR - DIA DA FÚRIA

O dia do senhor é uma expressão que ocorre diversas vezes nos livros bíblicos. Mas para entendermos essa expressão, precisamos entender aqui quem é o senhor. Ao contrário do que muitos pensam, "senhor" nessas ocorrências não é um ente biológico humanoíde todo poderoso, mas aquele que segundo os contos sumérios criou os céus (cinturão de kuiper) e a Terra.
Mine retrospectiva do conto Tiamat
Entre Júpiter e Marte havia um grande planeta habitado por réptil gigantes. O sistema solar era bem diferente do atual. A cada 3600 anos um planeta similar a Júpiter cruza o sistema solar e a sua passagem transtorna o sistema solar. Em uma de suas passagens uma de suas luas colidiu com Tiamat (abismo aquoso) partindo ao meio. Uma parte de Tiamat foi arremessado no espaço fixando sua órbita aqui, formando a Terra e a Lua atual. O restante em pedaços menores formaram o bracelete partido, o famoso cinturão de kuiper. Em outra passagem a milhões de anos atrás espatifou a Lua de Marte destruindo a vida em Marte. Numa outra ocasião arremessou um lua de Saturno para os confins do sistema Solar, a qual batizamos de plutão. Em uma outra ocasião freio a rotação de Netuno, fazendo-o girar ao contrário dos demais planetas do sistema Solar... Na sua última passagem arrancou outra lua de Saturno para órbita entre a Terra e Mercúrio dando origem ao planeta Vênus. Mas antes de Vênus fixar sua órbita atual fez inúmeras peripécias, causando o dilúvio na Terra e no seu último fino astronômico inclinando o eixo da Terra para sua posição atual, causando a sensação que a Terra parou para aqueles expectadores, e inúmeras catástrofes à cerca de 3500 anos atrás, como desequilíbrios ecológicos (ex: as pragas do Egito) terremotos, tsunamis e saraivadas de Pedras.
Identidade do Senhor
Os antigos o chamavam de Marduk. Como Marduk somente aparecia no céu do sistema solar a cada 3600 anos, recebeu o epíteto de Nibiru que em português significa nomade, e em hebraico hebreu.
Quando Moisés disse no salmo 90: um dia para deus (Marduk) e como mil anos e mil anos como um dia. Ele estava fazendo referência a órbita desse planeta em torno do Sol que é de 3600 anos, em comparação com a órbita da Terra em torno do Sol, que antes da passagem de Vênus próximo a Terra era de 360 dias. Assim 24 horas na Terra em relação a sua rotação, é mil anos em relação a Marduk.
Como vimos o dia do Senhor tratasse da passagem de Marduk pelo sistema solar, que ocorre a cada 3600 anos terrestres. Visto que sua última passagem ocorreu nos dias de Moisés à mais de 3500 anos atrás, estamos no limiar de sua atual passagem. Isso explica a rápida mudança climática na Terra, os tsunamis gigantesco, terremotos, derretimento dos pólos e erupções vulcânicas em todo o globo terrestre.
Dia de muita dor e devastação
"E sucederá que, naquele dia, diz o Senhor Deus, farei que o sol se ponha ao meio-dia, e a terra se entenebreça no dia claro". Amós 8:9
Assim como foi em outras passagens será nessa atual, muita destruição em todo o planeta. Há grande chance que com essa atual passagem ocorra a destruição de nossa sociedade tecnológica com a morte de 90% da população humana mergulhando a Terra numa Mine era glacial.
"Ai do dia! Porque o dia do Senhor está perto, e virá como uma assolação do Todo-Poderoso". Joel 1:15
Em Jeremias 25 descreve a estatística do que acontecerá na próxima passagem do Senhor.
"30 Tu, pois, lhes profetizarás (farás estatísticas) todas estas palavras, e lhes dirás: O Senhor desde o alto (próximo a Júpiter) bramirá, e fará ouvir a sua voz desde a morada da sua santidade(órbita); terrivelmente bramirá contra a sua habitação, com grito de alegria, como dos que pisam as uvas, contra todos os moradores da terra.
31 Chegará o estrondo até à extremidade da terra, porque o Senhor tem contenda com as nações, entrará em juízo com toda a carne; os ímpios entregará à espada (ocorrerá guerras), diz o Senhor.
32 Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eis que o mal passa de nação para nação, e grande tormenta se levantará dos confins da terra.
33 E serão os mortos do Senhor, naquele dia, desde uma extremidade da terra até à outra; não serão pranteados, nem recolhidos, nem sepultados; mas serão por esterco sobre a face da terra".
O final dessa estáticas prever o fim da nossa era como sociedade tecnológica avançada. Veja:
"E serão os mortos do Senhor, naquele dia, desde uma extremidade da terra até à outra; não serão pranteados, nem recolhidos, nem sepultados; mas serão por esterco sobre a face da terra". Por que não serão pranteados, nem recolhidos, nem sepultados; mas serão por esterco sobre a face da terra? Porque a destruição prevista estatisticamente porá fim a todas as estruturas governamentais, o que significa que o projeto FEMA será inútil.
Muitos dos remanescente morreram tentando sobreviver. Os que restarem, viveram isolados uns dos outros a maneira dos homens da caverna. Aos poucos, quando a Terra voltar a esquentar as comunidades remanescentes prosperam em tribos, aldeias, vilas e por fim comunidades surgiram ascendendo gradualmente em novas sociedades e uma nova ordem mundial surgirá comandada pelos remanescente da elite da Terra atual que escaparam em banks escondidos nas rochas ( E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; Apocalipse 6:1). Essa elite terá em sua mãos artefatos tecnológicos e aparecerá nas aldeias dos remanescentes em aparatos tecnológicos como helicópteros, jetmans entre outros, os espionará com drones e serão para aqueles como heróis e seus deuses de então. De modo que nada há de novo debaixo do céu terrestre.
"O que é, já foi; e o que há de ser, também já foi; e Deus (planeta Marduk) pede conta do que passou... Eclessiastes 3: 15
Atualmente Marduk é chamado de Planeta X.
Por Jean Bispo
Leitura complementar



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, será muito legal...meu muito obrigado!! Volte Sempre!!!