19 de mar de 2018

COMO STEPHEN HAWKING VIVEU POR TANTO TEMPO COM A SUA DOENÇA?

O renomado físico Stephen Hawking viveu por 76 anos – uma idade bem avançada e que nem ele imaginava celebrar após ser diagnosticado com a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), há 50 anos. Ele faleceu nesta quarta-feira (14).

O físico tinha apenas 21 anos de idade quando recebeu o diagnóstico e lhe disseram que não viveria mais do que dois anos, segundo estimativas dos médicos. O motivo é que a doença causa a morte das células nervosas que controlam movimentos voluntários, como mastigar, andar, falar e respirar. 

Mas se ela costuma ser tão fatal, como que Stephen Hawking conseguiu viver por tantos anos? 

A medicina ainda não tem certeza de como que o físico resistiu tanto tempo à ELA, também conhecida como doença de Lou Gehrig, em homenagem ao jogador de beisebol que também foi diagnosticado com a enfermidade. Mas existe algo que pode explicar: a progressão da doença varia de pessoa para pessoa. 

Por exemplo, 20% das vítimas da doença vivem até cinco anos após o diagnóstico, 10% vivem 10 anos e 5% conseguem chegar à marca de 20 anos ou mais, segundo dados da associação da ELA dos EUA.

A genética possui fator preponderante nessa história, pois cientistas já identificaram mais de 20 genes relacionados à doença. E de acordo com Anthony Geraci, do Northwell Health’s Neuroscience Institute, que fica no estado de Nova Iorque, são esses genes que ditam os vários aspectos da doença, incluindo a sobrevivência de sua vítima. 

Muitos estudos já notaram que quanto mais cedo é feito o diagnóstico e os sintomas começam a se propagar, maiores são as chances de sobrevivência. Foi o caso do próprio Stephen Hawking, já que foi diagnosticado bem cedo, enquanto que a maior parte dos diagnósticos surgem na casa dos 55 aos 75 anos. 

Até existem dois medicamentos que ajudam a tratar a ELA, mas eles costumam dar uma sobrevida de apenas seis meses. Assim, é bem possível imaginar que Stephen Hawking tenha chegado aos 76 anos em função de sua genética. 

Os principais sintomas da ELA são fraqueza muscular e fala arrastada. Eventualmente, as pessoas afetadas pela doença perdem a habilidade de se mexer, falar, comer e respirar por conta própria. 

As vítimas da doença costumam falecer por problemas respiratórios, que ocorre após as células nervosas que controlam a respiração falharem e pararem de trabalhar, por conta da subnutrição ou desidratação, que ocorrem justamente por conta da perda da habilidade em engolir. 

“Se você não tiver essas duas coisas, você pode, potencialmente, viver por um longo tempo, mesmo que a situação piore. O que aconteceu (com Stephen Hawking) é impressionante. Ele é um caso isolado”, disse o professor Leo McCluskey, da Universidade da Pennsylvania, nos EUA.

Fonte: Acredite ou não



Um comentário:

Deixe seu comentário, será muito legal...meu muito obrigado!! Volte Sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo