31 de mai de 2016

"A mente é um grande milagre.

Nenhum comentário:
"A mente é um grande milagre.

A existência não foi ainda capaz de criar algo superior à mente. Sua função é tão complexa que desconcerta os maiores cientistas. Ela controla todo seu corpo e este é um mecanismo muito complexo. 

Quem faz com que somente uma certa quantidade de oxigênio deva alcançar seu cérebro? Quem delibera qual parte do seu alimento deve se transformar em ossos, em sangue ou em pele? (...) Certamente não é você que está fazendo isso, eu não vejo nenhum outro dirigente por perto.

Assim, a primeira coisa é que você deve ser agradecido à mente. Este é o primeiro passo para ir além da mente; não como inimigo, mas como um amigo. Eu tenho um tremendo respeito pela mente. Nós devemos tanto à mente que não há forma de retribuir nossa gratidão.

Então, a primeira coisa é: A meditação não é contra a mente, é ir além da mente. E além não é equivalente a contra: este mal entendido propaga-se quanto mais as pessoas falam sobre meditação; (...)
A função de um mestre é ensiná-lo a amar a mente e mesmo assim ir além dela. Com esta amizade, aprofundando-se quando quer que você medite, a mente não o perturbará, porque sua meditação não é contra ela. Na verdade, é sua própria realização, seu próprio florescimento. Ir além não é uma atitude antagonista, mas uma evolução amistosa.

Assim, esta deveria ser a base de todos os meditadores: não ser um lutador.

Se você lutar, poderá ser capaz de fazer a mente aquietar-se durante algum tempo, mas esta não será sua vitória. A mente voltará - você precisará dela. Você não pode viver sem ela, não pode, não pode existir no mundo sem ela. E se você puder criar um relacionamento amistoso com a mente, uma ponte amorosa, em vez de obstáculos para a meditação, ela começará a se tornar uma ajuda. Ela protegerá o seu silencio, porque esse silencio também será um tesouro para ela, e não apenas para você. Ela se tornará um solo onde as rosas da meditação florescerão, e o solo será tão feliz como as rosas. Quando as rosas estão dançando ao sol, à chuva, ao vento, o solo irá também celebrar.

Para mim, a meditação é a própria alma da religião. Mas é obtida apenas se você se move corretamente; apenas um único passo numa direção errada... Você está sempre se movendo num fio de navalha...

Comece com amor pelo próprio corpo, que é a sua parte mais externa; Comece amando a sua mente - e se você amá-la você começará a embelezá-la, da mesma forma que você costuma embelezar seu corpo. Você o mantém limpo, fresco; você não quer que ele tenha mau cheiro. Você quer que o seu corpo seja amado e respeitado pelos outros. Sua presença não deve ser simplesmente tolerada, mas bem-vinda.

Você deve decorar sua mente com poesia, com música, com arte, com boa literatura. Seu problema é que a sua mente está apenas cheia do trivial, do ordinário. Coisas de tão má qualidade atravessam a sua mente que você não pode amá-la; você não pensa em nada grandioso. Sintonize-se mais com os grandes poetas. (...) Preencha-se com as maiores alturas já alcançadas pela mente humana. Assim, você não será inimigo da sua mente. Você irá rejubilar-se com ela. 

Mesmo se a mente estiver presente em seu silencio, ela terá uma poesia e uma música próprias. E transcender uma mente tão refinada é fácil. É um passo amigável em direção a picos mais altos; poesia tornando-se misticismo, grande literatura transformando-se em grandes descobertas sobre a existência, música tornando-se silencio.

E assim que as coisas começarem a se tornar picos mais altos, para além da mente, você irá descobrir novos mundo, novos universos para os quais não temos nem mesmo um nome. Podemos chamá-los de bem-aventurança, êxtase, iluminação, mas nenhuma palavra pode descrevê-los realmente. Está simplesmente fora do poder da linguagem reduzi-los a explicações, teorias, filosofias. Está simplesmente além... mas a mente celebra em sua transcendência...(...

Faça a sua mente a mais bela possível. Enfeite-a com flores. Primeiro deixe sua mente ser decorada. Somente através desse perfumado jardim da sua mente, você será capaz de ir além, silenciosamente, sem luta alguma. A mente será uma ajuda, e não um obstáculo."


Osho em Após a meia idade, Um Céu Sem Limites
http://ventosdepaz.blogspot.com.br/2013/02/a-beleza-da-mente-osho.html



29 de mai de 2016

REFLEXÃO QUANTO A NOSSA POSTURA COMO SOCIEDADE DIANTE DE CASOS DELICADOS

2 comentários:

REFLEXÃO DO CASO QUE GANHOU UMA GIGANTE NOTORIEDADE DO CASO DA MENINA E OS "33".

POR RENATO BRITO

Antes quero dizer o que é o conceito de cultura: 


A cultura inclui conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquirido pelo ser humano. E cada país tem a sua cultura que influenciada por diversos fatores, como por exemplo: o Brasil tem uma cultura influenciada pelo samba, mas a nossa cultura não se resume apenas pelo samba, existe também um back ground sociopolítico e religioso que também que exerce a sua influência que molda o caráter de nossa sociedade. Em fim dito do que se trata o conceito de cultura sabemos que a cultura não se resume em música, dança e artes em geral, mas também os costumes, a forma de como interagimos um com outro. Imposições que estão nessa sociedade muito antes do que a gente imagina.  


O que é a cultura do estupro?


Cultura do estrupo vem do termo 'Rape Culture' que foi inicialmente usado pelas feministas nos EUA na década de 70. 
A ideia foi desenvolvida afim de mostrar como a sociedade culpava as próprias vítimas de abuso sexual e normalizava a violência contra a mulher.
Sabendo que cultura é um conjunto de costumes impregnados na sociedade. Quais os costumes que estrariam nessa cultura do estupro?!
Tratamos apenas dos efeitos, mas quanto a causa a gente sempre ignora. Enquanto ficarmos presos pelos efeitos e nunca a encarar a resolver a causa do problema iremos sempre nos deparar com casos deploráveis e repulsivos que cotidianamente acontece.    


A ideia fundamental e propósito que tenho aqui, é abordar sobre o nosso pensamento e comportamento quando nos é oferecido as informações.
 

Não estou aqui para defender os "33" e nem mesmo a menina.
O que defendo aqui é o bom senso e a calma até que tudo seja provado e concluído, se utilizando apenas da razão e da imparcialidade no caso.
Espero que leiam tudo antes de dizer qualquer coisa, porque senão serei eu também julgado injustamente.
Vamos sempre julgar honesta e friamente os dois lados e sermos o mais imparcial possível, ainda mais quando se trata de crimes e um dos crimes mais repulsivos ....o estrupo, mas que infelizmente a sociedade que julga é a mesma sociedade que relativiza a pratica da violência sexual.

Tenho feito uma reflexão de algo que precisa ser mais analisada calmamente em nós mesmos, e de como nós nos comportamos diante de uma notícia, e que sem paciência e calma diante de algo que toma uma proporção alarmante ou de um fato que ainda está em andamento, e que é caso dessa menina, e o mais preocupante que nada ainda foi provado o assunto em questão, tudo está ainda em andamento e um caso em andamento não é um caso encerrado ou dada uma verdade antecipada de que há culpados condenados pela justiça.
Infelizmente de forma precipitada nós emocionalmente logo aderimos e acreditamos em qualquer informação nesse porte como uma verdade pronta e absoluta.
Vejo que as pessoas estão transferindo algo a mídia que não é do seu ofício a julgar nada, e que a mídia por sua vez tem que ser imparcial seja qual for o ocorrido apresentada por ela, e isso serve para nós também. Somos pela mídia muitas vezes inflamados e enredados a tomar conceitos e atitudes discriminatórias antes de qualquer decisão tomada pela lei, e que são até mesmo atitudes irracionais de nossa parte só porque aquele tipo de informação soou para nós como uma verdade convincente por um veículo de grande credibilidade, quando na verdade é apenas uma mera crença coletiva
 do que realmente os fatos querem dizer. 

Por que eu digo isso?
Porquê já houve muitos casos em que a sociedade com a gana e a pressa de julgar o que aparece sem nenhuma verdade comprovada oficialmente, é que muitas pessoas foram prejudicadas e até mortas em função da pressa e tomadas emocionalmente por julgar antes do julgamento por pessoas capacitadas dentro de um rigoroso processo de julgamento.

Vou dar alguns exemplos que muitos talvez desconhecem esse caso, em que 1994 teve uma escola base em que a imprensa noticiou que havia um grupo que faziam orgias sexuais com as crianças na escola, enfim, os responsáveis pela escola, os funcionários e o motorista da Kombi que levava as crianças para escolinha, foram todos taxados de pedófilos e estupradores, e ainda deram uma caprichada na história de que a Kombi que era usada para locomover as crianças, servia de motel da escola do sexo, e a sociedade toda em peso diante dessas informações numa mesma postura precipitada e injusta, condenou, atacou e depredaram o colégio inteiro.
Em suma...com essa postura deplorável da sociedade teve em relação aos donos e os funcionários do colégio tiveram as suas vidas manchadas e destruídas diante de uma pseuda "verdade social absoluta"
E sabe o que aconteceu depois de tudo isso?
Foi comprovado pelo relatório oficial de que não houve abuso sexual com nenhuma criança na escola base, ou seja, nada disso foi absolutamente ((((verdade)))), foi um grande caso inventado, falsa denuncia.

http://www.pragmatismopolitico.com.br/…/caso-escola-base-re…



QUEM SE LEMBRA DO CASO MICHAEL JACKSON?

  • Ele também foi por uma década prejudicado na sua vida pessoal e profissional também, e tudo porquê ele foi apenas acusado de pedofilia e não julgado e condenado pela lei de que ele cometeu esse crime de fato.
  • Pra quem ainda não sabe, uma das crianças envolvidas no processo disse para empresa que tudo não passava de uma mentira inventada pelo próprio pai que queria arrancar dinheiro do cantor Michael Jackson.
  • Olha só como a pressa de julgar sem certeza e razão de nada pode acabar com a vida de alguém, e até mesmo com a carreira de alguém como foi no caso do Michael Jackson, porquê acreditamos em tudo em que nos é oferecido pela mídia ou por qualquer veículo de comunicação.
  • E também teve o mais recente caso do cadeirante que carregava a tocha olímpica, em que nós precipitadamente julgamos o rapaz de algo em que nós desconhecíamos sobre o seu real problema físico, onde tudo que foi falado dele nada foi verdade, dizendo de que a paralisia dele era uma fraude.

    Somos todos vítimas da necessidade pressa em julgar e nunca prudentes em primeiro observar o caso com bom senso e justiça na total imparcialidade em nome da razão e da justiça.
    E ser imparcial e cauteloso nada tem a vê em ser indiferente, mas honesto e justo com a causa em questão. 

Quantas pessoas que prejudicamos e ainda nos mantemos assim, nessa frenética necessidade por julgar os fatos por pura inflamada onda coletiva e extremamente emocional!
Esse tipo de comportamento é tão sério e destrutiva que se nada for mesmo verdade, as pessoas acusadas poderão ser condenadas ao sofrimento pelo resto da vida, fruto de nossa paranoia de julgamento. Porque nós ainda não aprendemos a ter o bom senso de aguardar e ter paciência diante de casos tão delicados aonde a dúvida deveria ser sempre a questão primordial antes de se decidir qualquer coisa diante do que nos foi apresentada. 
Há uma diferença entre uma pessoa ser apenas acusada e outra coisa bem diferente é uma pessoa ser mesmo culpada de algum crime cometido julgada não pela sociedade ou pela mídia, porque essa não é a função da mídia e nem muito menos a nossa, mas por profissionais competentes a julgar o caso na imparcialidade segundo os rigorosos critérios da lei, ou seja, onde os mesmos tem plenas condições de avaliar o caso sem ser parcial com a moça e nem com os rapazes acusados.
Não estou aqui dizendo que foi ou não ela estuprada, mas é bem provável que sim, mas o princípio base da razão, seja no que for, seja mantida (TODOS SÃO INOCENTES ATÉ QUE SE PROVE O CONTRÁRIO OU TODOS SÃO CULPADOS ATÉ QUE SE PROVA O CONTRÁRIO?).

Quanto a nós deveríamos ter um compromisso sempre com uma postura adequada e imparcial em qualquer caso, se valendo apenas no que cabe a nós - a 'suposição' do que "certezas" adquiridas, onde a cautela deveria ser a nossa conduta, até que se confirme mesmo como verdade investigada e comprovada do ocorrido, aí sim, com a verdade na mão, pedimos e exigimos que a justiça seja feita. Porque se nós nos mantermos num papel que não é o nosso, iremos cometer os mesmos erros e injustiças que cometemos no passado, onde pessoas que por serem seduzidas pela mídia, é ao mesmo tempo vítimas de nossa pressa de julgar por receber tudo como um caso encerrado, e que acreditamos que estamos contribuindo de alguma forma, quando na verdade estamos cometendo erros graves de que estamos mais atrapalhando o desfeche do processo do caso do que ajudando.
Nós pela pressa de julgar e condenar sem prova alguma é que destruímos pessoas, simplesmente porquê se tornou um clico vicioso em agirmos por puro impulso submetendo as nossas próprias emoções sem razão alguma.


Obs.: Com o advento da internet tudo vem em frações de segundos, tudo muito rápido, porém essas informações vem carregadas com um grande problema em que as pessoas não percebem; muitas das informações vem inacabadas e imprecisas, e que as vezes é mais título do que informação em busca de um alcance maior e de uma audiência mais rápida, e fora as fraudes que são muitas vezes acintosas. E mesmo assim achamos essas mesmas informações tão "claras" e certas que passamos pra frente e assim a gente condena, recrimina, julga, aponta o dedo e taxa disso e daquilo sem ao menos saber de fato o que realmente aconteceu, se o caso divulgado até mesmo por uma mídia de credibilidade é mesmo verdade ou não.
A garota está sendo avaliada e julgada também, porque pela lei não há vítimas e nem culpados até que tudo seja examinado e concluído por todas as peças fundamentais usado no desenrolar do caso no tribunal.
Então de forma totalmente racional, imparcial e responsável, só nos resta aguardar e esperar o laudo oficial, depois disso podemos entrar em ação, lógico tudo que cabe a nós dentro dos nossos direitos.

Lembrando: Que apoio veementemente o Fim da Cultura do estupro, mas não as nossas atitudes ainda imaturos e infantis. 
Se a gente quer mesmo o fim de algo que agride o nosso próximo e a nós também, devemos mudar a nossa consciência, a nossa postura, e principalmente em reconhecer e corrigirmos que estamos sempre prontos na pressa de julgar, e nunca que estamos prontos em reconhecer que ainda somos imaturos e vítimas das nossas próprias emoções quando diante de fatos que ainda desconhecemos de sua veracidade, se de fato foi mesmo assim ou não como nos contaram. 

ANTES QUE HAJA A VERDADE, NÓS NÃO PODEMOS EXIGIR JUSTIÇA.




28 de mai de 2016

A menina e os 33 - O que é de fato a cultura do estrupo?

3 comentários:
A coisa vai muito além do que se imagina! Os efeitos são sintomas da causa que muitas vezes é tratado de forma inadequada e até mesmo ignorado tendo um comportamento totalmente longe da verdade em confundir o que desconhecem do que se acredita socialmente. (RB)

E mais um caso de estupro levanta debate na sociedade. Será que todo homem é um estuprador em potencial? Será que vivemos em uma cultura do estupro? (Pirula)





Sobre o caso:
http://oglobo.globo.com/rio/quando-ac...

Meu vídeo sobre Estupro:
https://www.youtube.com/watch?v=-G2Zf...

Meu vídeo sobre família:
https://www.youtube.com/watch?v=Zp_1-...
https://www.youtube.com/watch?v=rt_xo...

Minha conclusão sobre o desarmamento:
https://www.youtube.com/watch?v=IT9lu...

Meu vídeo sobre o politicamente correto e anti-militância:
https://www.youtube.com/watch?v=BWXBc...




27 de mai de 2016

Cientistas criam molécula que pode destruir todos os vírus

Nenhum comentário:

Encontrar a cura para vírus como os do ebola, zika e gripe é um dos maiores desafios para a ciência.

Os vírus são bastante diferentes uns dos outros, com alta capacidade de mutações. Mas uma equipe de pesquisadores acredita ter descoberto um jeito de prevenir que eles nos infectem.
O grupo de cientistas da IBM e do Instituto de Bioengenharia e Nanotecnologia de Singapura encontraram um jeito de descobrir a característica que torna todos os vírus semelhantes. Usando esse conhecimento, eles criaram uma macromolécula que pode servir para combatê-los.
No estudo, os pesquisadores ignoraram o RNA e DNA dos vírus, que seriam áreas-chave para atacar. Mas como esses elementos mudam de vírus para vírus e são sujeitos a mutações, fica muito difícil vencê-los. Ao invés disso, os cientistas se concentraram nas glicoproteínas, que ficam do lado externo de todos os vírus e atacam as células do nosso corpo, permitindo que eles infectem as células e causem doenças.

Neutralizando os vírus

Partindo dessa linha de pesquisa, os cientistas criaram essa macromolécula, que é basicamente uma molécula gigante feita de unidades menores. A macromolécula tem características fundamentais para combater os vírus. Ela consegue atrair vírus para si usando cargas eletrostáticas, por exemplo. Assim, quando o vírus se aproxima, a macromolécula se afixa a ele, tornando-o incapaz de se juntar a células sadias. Então, ela neutraliza os níveis de acidez do vírus, o que dificulta sua replicação.
A macromolécula também contém um açúcar chamado manose. Ele se une a células saudáveis imunes e força-as a ficarem próximas aos vírus, fazendo com que a infecção seja erradicada mais facilmente. O método foi testado em vírus como o da dengue e ebola, atingindo resultados promissores. Ainda vai demorar para que o tratamento seja aplicado em humanos de forma massiva, mas ele representa uma esperança na luta contra infecções virais.




Fonte: Fonte: Popular Science 
Imagem: Horoscope/Shutterstock.com
http://seuhistory.com/



Quanto maior a sabedoria, maior o sofrimento?

Nenhum comentário:
A importância de nossas vidas e do nosso frágil planeta é, então, determinada apenas pela nossa própria sabedoria e coragem.
Nós somos os curadores do sentido da vida.
Desejamos um pai para tomar conta de nós, para perdoar nossos equívocos, para salvar de nossos erros infantis.
Mas conhecimento é preferível à ignorância.
É muito melhor aceitar a verdade dura do que uma fábula reconfortante. 
- Carl Sagan 





Por que será que as pessoas seguiam cegamente Adolf Hitler? "Ele" mesmo responde......

Nenhum comentário:








26 de mai de 2016

Personalidade

Nenhum comentário:
Você já tentou descrever a personalidade de um(a) amigo(a)? Se sim, você provavelmente usou vários adjetivos na nossa língua que descrevem as pessoas. Esses adjetivos ajudam os psicólogos a entender a estrutura da personalidade humana, e é sobre isso que falaremos hoje!

Reflexões psíquicas - Você se sente ou já se sentiu como se estivesse em uma bolha?

Nenhum comentário:

25 de mai de 2016

Inacreditável: Há apenas 60 anos pessoas negras eram exibidas em ‘zoológicos humanos’ na Europa

Nenhum comentário:

A imagem tem circulado com fervor nas redes sociais. É difícil acreditar, principalmente porque revelam que foi feita há apenas 60 anos. É o “zoológico humano”, também conhecido como “Vila de negros” ou “Exposição etnológica”. Infelizmente, a foto e o contexto são reais, e a prática deplorável era comum na Europa e América do Norte até meados do século XX.
Era algo como um zoológico de animais. Famílias negras, especialmente vindas da África, eram confinadas em um espaço separado por cerca e eram visitadas por pessoas brancas. Muitas delas, sobretudo as crianças, nunca haviam colocado os olhos em uma pessoa de pele escura antes. Os brancos, levavam doces e pães para chamarem a atenção das crianças e poderem ver os negros de mais perto e quem sabe até tocá-los.
A foto da menina negra sendo alimentada pelos brancos visitantes através da cerca onde sua família estava confinada, é infelizmente, real e foi feita em Bruxelas, há apenas 58 anos, no último evento desse tipo. Na última exposição, onde teria sido tirada a foto em questão, havia uma jaula com uma “autêntica família de um vilarejo do Congo”, segundo os expositores.
Uma mãe africana com o filho no colo sendo observada por famílias brancas europeias.
Outra mãe com o bebê no colo, posando para fotos do lado de dentro da cerca.

Fonte: extraunbelievable/    
 Imagens: Reprodução/ exposingtruth
http://diariodebiologia.com/2016/05/inacreditavel-ha-apenas-60-anos-pessoas-negras-eram-exibidas-em-zoologicos-humanos-na-europa/


Drauzio Vallera - Racismo

Nenhum comentário:
Se você não sabe, as pessoas de pele branca, não são uma "raça" ou uma classe a parte, mas advinda diretamente dos negros. Então amigo racista, a sua cor branca se deve geneticamente aos negros.
Falar mal ou ter pensamentos e comportamentos racistas, é a mesma coisa de tentar separar 6 por meia dúzia.
Pense bem antes de falar qualquer coisa contra ofensivamente da origem de sua cor...!!!
- Renato Brito





23 de mai de 2016

Que tipo de sociedade é essa em que é permitido se sentir infeliz mas que acusa aqueles que estão em êxtase de loucos e sem juízo?

Nenhum comentário:
"Que tipo de sociedade é essa em que é permitido se sentir infeliz mas que acusa aqueles que estão em êxtase de loucos e sem juízo?
Por causa da inveja, tentamos, de todas as maneiras possíveis, impedir o êxtase dos outros. Chamamos a tristeza de normalidade. Os psiquiatras poderão ajudar a trazer uma pessoa de volta para sua infelicidade normal.
A sociedade não pode permitir o êxtase. O êxtase é a maior das revoluções. Se as pessoas ficarem extasiadas, toda a sociedade vai mudar, porque ela está baseada na infelicidade.
Se as pessoas são felizes, não podem ser conduzidas à guerra. Alguém feliz vai rir e dizer: “Isso não faz sentido!”
Se as pessoas são felizes, não se pode fazer com que fiquem obcecadas por dinheiro. Acharão que é loucura passar a vida toda acumulando algo sem vida como o dinheiro.
Se as pessoas estiverem em êxtase, todo o padrão dessa sociedade terá de mudar. A sociedade existe por causa da infelicidade. A infelicidade é um grande investimento para ela. É para isso que criamos nossos filhos: desde a mais tenra infância, fomentamos uma tendência para a infelicidade. É por isso que todos sempre escolhem esse sentimento.
Em todo instante existe a opção de ser infeliz ou feliz. Você sempre opta por ser infeliz porque há um investimento; isso se tornou um hábito, um padrão. A infelicidade parece uma descida, o êxtase parece uma subida.
O êxtase parece muito difícil de alcançar - mas isso não é verdade. O que acontece é justamente o oposto: o êxtase é a descida e a infelicidade é a subida. A infelicidade é uma coisa muito difícil de alcançar porque é antinatural, mas você a alcançou, fez o impossível. Ninguém quer ser infeliz, mas todo mundo é.
A educação, a cultura, os pais, os professores - eles têm feito um grande trabalho. Têm transformado criadores extasiados em criaturas infelizes. Toda criança nasce extasiada. Toda criança nasce um deus. E todo homem morre louco."
(Osho)

ESCOLA LIVRE? Veja as suas reais consequências se for aprovado o projeto de lei...

Nenhum comentário:

Muitas pessoas estão se familiarizando com o projeto de lei Escola Livre, que está em tramitação em alguns estados brasileiros.  Então, bora conversar um pouco sobre ele.





APENAS SEJA CÔNSCIO

Nenhum comentário:

APENAS SEJA CÔNSCIO

"Seja como as crianças, mantenha os olhos abertos, sem preconceitos escondidos atrás da vista. Se olhar com clareza, pequenas flores, ou pedaços de relva, ou borboletas, ou um pôr do Sol proporcionar-lhe-ão tanta felicidade quanto a quem a consciência a encontrou na sua iluminação. Isto não depende das coisas, mas sim da sua abertura. O conhecimento fecha-o; transforma-se numa cerca, numa prisão. Mas a inocência abre todas as portas e todas as janelas.
O sol entra e uma brisa fresca flui.
De repente, o perfume das flores faz-lhe uma visita.
E de vez em quando um pássaro virá cantar uma canção e entrar por outra janela.
A inocência é a único "caminho" que existe, e o não caminho é o único caminho para a inocência.
Não existe um único "caminho" aplicável a todos, e nem esses mesmos "caminhos dependem das escrituras sagradas nem do que se sabe sobre o mundo. Só depende de se estar preparado para ser como um espelho límpido, que nada reflete.
Um total silêncio, inocência, pureza... e toda a existência é transformada para si. Cada momento passa a ser de êxtase. As pequenas coisas, como beber uma chávena de chá, tornam-se orações tão poderosas que nenhuma outra oração se lhes pode comparar. Basta observar uma nuvem a mover-se livremente no céu, e da inocência surge uma sincronicidade. A nuvem deixa de estar ali como um objecto e você deixa de estar ali como sujeito. Algo se encontra e funde com a nuvem. Então começa a voar com a nuvem.
Começa a dançar com a chuva e com as árvores. Começa a cantar com os pássaros. Começa a dançar com os pavões, sem se mexer, sentado apenas, e a sua consciência começa a propagar-se à sua volta.
No dia em que a sua consciência tiver tocado a existência, a Consciência nascerá e expandirá dentro de si, e então terá renascido.
Este é o seu verdadeiro nascimento.



22 de mai de 2016

O medo da Liberdade

Um comentário:
O medo da liberdade

“Olhe uma rosa: ela é bela, mas não existe liberdade alguma de florescer ou não florescer. Não existe problema, não existe escolha. A flor não pode dizer, ‘Eu não quero florescer’, ou ‘Eu me recuso’. Ela nada tem a dizer, nenhuma liberdade. É por isso que a natureza é tão silenciosa (...)
Com o surgimento do homem, pela primeira vez aparece a liberdade. O homem tem a liberdade de ser ou não ser. Por outro lado, surge a angústia, o medo de que ele possa ou não ser capaz, medo do que vai acontecer. Existe um tremor profundo. Todo momento é um momento em suspense. Nada é seguro ou certo, nada é previsível com o homem: tudo é imprevisível.
Nós conversamos a respeito da liberdade, mas ninguém gosta de liberdade. Nós falamos sobre liberdade, mas criamos escravidão. Toda liberdade nossa é apenas uma troca de escravidão. Nós seguimos mudando de uma escravidão para outra, de um cativeiro para outro. Ninguém gosta de liberdade porque liberdade cria medo. Com a liberdade você tem que decidir e escolher. Nós preferimos pedir a alguém ou a alguma coisa para nos dizer o que fazer – à sociedade, ao guru, às escrituras, à tradição, aos pais. Alguém deve nos dizer o que fazer: alguém deve mostrar o caminho, para que possamos seguir – mas nós não conseguimos nos mover por nós mesmos. A liberdade existe, mas existe o medo.
É por isso que existem tantas religiões. Não é por causa de Jesus, de Buda ou de Krishna. É por causa de um enraizado medo da liberdade. Você não consegue ser simplesmente um homem. Você tem que ser um hindu, um muçulmano ou um cristão. Apenas por ser um cristão, você perde a sua liberdade; sendo um hindu, você não é mais um homem – porque agora você diz, ‘eu seguirei uma tradição. Eu não vou caminhar no inexplorado, no desconhecido. Eu seguirei num caminho bem marcado com pegadas. Eu caminharei atrás de alguém; eu não seguirei sozinho. Eu sou um hindu, assim eu seguirei com uma multidão; eu não caminharei como um indivíduo. Se eu me mover como um indivíduo, sozinho, haverá liberdade. Então, a todo momento eu terei que decidir, eu terei que gerar a mim mesmo, a todo momento estarei criando a minha alma. E ninguém mais será responsável: somente eu serei o responsável final.’
Nietzche disse ‘Deus está morto e o homem está totalmente livre.’ Se Deus está realmente morto, então o homem estátotalmente livre. E o homem não tem tanto medo da morte de Deus: ele tem muito mais medo da sua liberdade. Se existe um Deus, então tudo está bem. Se não existe Deus, então você foi deixado totalmente livre – condenado a ser livre. Agora faça o que você gosta e sofra as conseqüências, e ninguém mais será responsável, só você.
Erich Fromm escreveu um livro chamado ‘O Medo da Liberdade’. Você se apaixona e começa a pensar em casamento. O amor é uma liberdade; o casamento é uma escravidão. Mas é difícil encontrar uma pessoa que se apaixona e não penseimediatamente em casamento. Existe o medo porque o amor é uma liberdade. O casamento é uma coisa segura; nele não existe medo. O casamento é uma instituição – morta; o amor é um evento – vivo. Ele se move; ele pode mudar. O casamento nunca se move, nunca muda. Por causa disso o casamento tem uma certeza, uma segurança.
O amor não tem certeza nem segurança. O amor é inseguro. A qualquer momento ele pode sumir de vista da mesma forma como apareceu do nada. A qualquer momento ele pode desaparecer! Ele é muito sobrenatural; ele não tem raízes na terra. Ele é imprevisível. Por isso, ‘é melhor casar. Assim, fincamos raízes. Agora esse casamento não vai evaporar no nada. Ele é uma instituição!’
Em toda situação – exatamente como no amor –, quando encontramos liberdade, nós a transformamos em escravidão. E quanto mais cedo melhor! Assim nós podemos relaxar. Por isso, toda história de amor termina em casamento. ‘Eles se casaram e viveram felizes para sempre.’
Ninguém está feliz, mas é bom terminar a história ali porque em seguida vai começar o inferno. Por isso toda história termina no momento mais bonito. E qual é esse momento? É quando a liberdade se torna escravidão! E isso não é apenas com o amor: isso é com tudo. Assim o casamento é uma coisa feia; é provável que venha a ser. Toda instituição tende a ser uma coisa feia porque ela é apenas um corpo morto de algo que um dia foi vivo. Mas com uma coisa viva, a incerteza provavelmente estará presente.
‘Vivo’ quer dizer que pode mover, pode mudar, pode ser diferente. Eu amo você; no próximo momento eu posso não amar. Mas se eu sou o seu marido, ou sua esposa, você pode ter a certeza de que no próximo momento eu também serei seu marido, ou sua esposa. Isso é uma instituição. Coisas mortas são muito permanentes; coisas vivas são momentâneas, mutáveis, estão num fluxo.
O homem tem medo de liberdade, mas a liberdade é a única coisa que faz de você um homem. Assim, nós somos suicidas – ao destruir nossa liberdade. E com essa destruição nós estamos destruindo toda nossa possibilidade de ser. Então você acha que ter é bom porque ter significa acumular coisas mortas. Você pode continuar acumulando; não existe um fim para isso. E quanto mais acumula, mais seguro você fica.
Eu digo que agora o homem tem que caminhar conscientemente. Com isso eu quero dizer que você tem que estar consciente de sua liberdade e também consciente de seu medo da liberdade.
Como usar essa liberdade? A religião nada mais é do que um esforço no sentido da evolução consciente, em saber como usar essa liberdade. O esforço de sua vontade agora é significativo. Qualquer coisa que você esteja fazendo não voluntariamente é apenas parte do passado na escala da evolução. O seu futuro depende de seus atos com vontade. Um ato muito simples feito com consciência, com vontade, dá a você um certo crescimento – ainda que seja um ato comum.
Por exemplo, você resolve jejuar, mas não porque você não tem comida. Você tem comida; você pode comê-la. Você tem fome; você pode comer. Você resolve jejuar: isso é um ato voluntário – um ato consciente. Nenhum animal pode fazer isso. Um animal jejua algumas vezes, quando não existe fome. Um animal terá que jejuar quando não existir alimento. Mas somente o homem pode jejuar quando existe ambos: a fome e o alimento. Isso é um ato voluntário. Você usa a sua liberdade. A fome não consegue incitar você. A fome não consegue empurrar você e o alimento não consegue puxar você.
Esse jejum é um ato de sua vontade, um ato consciente. Isso dará a você mais consciência. Você sentirá uma liberdade sutil: livre do alimento, livre da fome – na verdade, no fundo, livre do seu corpo, e ainda mais fundo, livre da natureza. A sua liberdade cresce e a sua consciência cresce.
Na medida que sua consciência cresce, a sua liberdade cresce. Elas são correlacionadas. Seja mais livre e você será mais consciente; seja mais consciente e você será mais livre."

.
OSHO - The Ultimate Alchemy - Vol. 2 - Capítulo n° 4 - pergunta n° 1 Tradução: Sw. Bodhi Champak


19 de mai de 2016

As três simples verdades da vida

Nenhum comentário:
1. Se você não for atrás, não irá conquistar
Você escolhe se seus sonhos se tornarão realidade. Isso acontece através do foco no trabalho, persistência e de conseguir visualizar de forma holística todo o seu meio.
Uma vida inimaginável aguarda quem consegue determinar que o único responsável pelas suas conquistas seja ele mesmo. E que a culpa das coisas que deixaram de acontecer ou deram errado é também dela mesma.
O que te faz sentir-se bem é se manter no caminho das paixões e não se arrepender de fazer algo só porque parece ser assustador no momento.
Dizer o que você realmente sente, ser ousado nas suas atitudes ressoam também nas suas conquistas. A diferença entre a vontade de chegar à algum lugar e realmente estar nesse lugar é o como você escolhe avançar para atingir o objetivo.
Pessoas que conseguiram atingir suas metas se dedicaram e trabalharam muito duro para isso. Hoje muito se escrevem canções ou até mesmo fazem filmes sobre como atingir seus sonhos, é clichê sabemos, mas o verdadeiro segredo do sucesso é ser determinado e ir atrás!

2. Se você não perguntar, a resposta sempre será não
Todos nós já passamos por aqueles momentos que queríamos perguntar ou pedir algo, mas a nossa mente e os nossos pensamentos apenas nos bloqueavam de expressá-las.
A maior muralha que podemos colocar em nossas vidas é nos dizermos que não somos capazes de fazer alguma coisa sem ter tentado.
Se você não expressar a sua paixão para alguém, nunca terá essa pessoa. Se você não pedir uma segunda porção de comida, não a terá. Se você não tomar uma atitude, nunca conseguirá.
Expresse o que você quer e faça-a de uma maneira que as pessoas deem resposta positiva. Se você pedir algo em um tom de exigência ou superioridade com certeza inclinará sua resposta para uma negativa. Dirija suas perguntas e ações de uma forma direta e mostrando realmente seu objetivo, isso é essencial para ter uma boa resposta.

3. Se você não der um passo à frente, continuará sempre no mesmo lugar
Parece óbvio, mas muitas pessoas não conseguem identificar o quão isso é importante para o nosso crescimento individual e coletivo como sociedade. Nossa vida é sistematizada em um loop infinito, onde temos que trabalhar para conseguir viver em um planeta que é nosso. Mas como deixar apenas de existir e viver realmente da maneira que desejamos é que vem a ser o grande segredo.
As pessoas sabem quais são suas verdadeiras paixões, sabem o que querem da vida, mas mesmo assim não estão caminhando para atingir esse objetivo. Então o que estamos fazendo da vida além de só existir?
Sempre estamos em movimento quando estamos trabalhando em prol da nossa felicidade, isso pode parecer simples como tirar um cochilo ou fazer comida, mas ter essa consciência faz com que consigamos ser mais felizes e conscientes da nossa existência.
Ter a noção que precisamos nos concentrar no agora libertando todos os sentimentos que temos, faz com que consigamos visualizar com uma maior perspectiva nossos objetivos e propósitos.
Conseguir visualizar de forma neutra e objetiva sua vida e os problemas que lhe ocorreram é a maneira mais eficaz de encontrar o núcleo de onde isso provém, dando a você a capacidade de mudar isso.
Então agora é com você, o que te mantém estagnado e o que te mantém em busca dos seus objetivos? Você quer só existir ou realmente viver intensamente a caminho dos seus sonhos? 
As respostas podem te surpreender.

(Texto de Shepatch, publicado no Spirit Science | Traduzido pela equipe de O Segredo)
http://julearauju.blogspot.com.br/2016/03/as-tres-simples-verdades-da-vida.html#more


18 de mai de 2016

Quando eu digo para você que você é livre, eu quero dizer que você é responsável.

Nenhum comentário:

Quando eu digo para você que você é livre, eu quero dizer que você é responsável.
Você não pode jogar a responsabilidade em mais ninguém. E tudo o que você fizer, é você que está fazendo.
Você não poderá dizer que alguém o forçou a fazer algo - Porque você é livre. Ninguém pode forçá-lo a nada.
Porque você é livre, é sua a decisão de fazer alguma coisa ou não fazer nada.
As pessoas continuam falando sobre liberdade, mas não é liberdade o que elas querem exatamente, elas querem irresponsabilidade.

A liberdade só é possível quando você está tão integrado que você pode ter a responsabilidade de ser livre.




14 de mai de 2016

O planeta Terra, a Natureza ou o Universo tem uma natureza amorosa e linda como acreditam os místicos.

Nenhum comentário:

- Por Renato Brito

O que irei abordar aqui e agora, é um tanto quanto indigesto e que pode soar até como loucura da minha parte, mas diante da realidade do que tenho percebido já alguns anos atrás, realmente não dá para ficar indiferente e sem se manifestar diante do que muitos adotaram como substituto do deus cristão ou de qualquer outra divindade.
Quero desmistificar esse romance e misticismo que se criou com relação a natureza ou com planeta Terra, recebendo o nome de "mãe natureza."


Mas será isso mesmo na prática ou é só mais uma forma de se agarrar mental e sentimentalmente a mais um outro galho de uma árvore?! 

O planeta Terra nunca foi um lugar voltado para a vida e nem que ela é isso que as pessoas romanticamente tem com o planeta Terra, chamando-a até de mãe, bela e maravilhosa.....tudo muito lindo quando se desconsidera o outro lado natural e selvagem da mesma.
Eu tenho percebido de uns tempo pra cá, que as pessoas tem divinizado a natureza e por consequência agora o Universo é "Deus" da vez. rs

Os atributos que é epenas de caráter humana, estão atribuindo sentimentalmente para a Natureza ou planeta Terra. 
Quando na verdade se as pessoas estudassem e pesquisassem mais, iriam se decepcionar com mais uma crença como essa.
O Universo ou a Natureza são puramente selvagens, os mesmos não estão nem aí para a vida e nem muito menos para com o homem em nada ou de qualquer outra forma de vida também.

A natureza numa visão do senso de "justiça" humana é um verdadeiro e naturalmente um "serial Killer" nato....ela proporciona sim vida em conjunto com uma série de conjuntos e complexabilidades de coisas durante todo o processo natural da vida, no entanto a mesma é "assassinada" pela própria tal "mãe" natureza. Irônico isso, não?! rs
Entenda que gerar ou procriar nunca foi sinônimo de ser mãe simplesmente porquê se gerou uma vida ainda que tão bela e fascinante! Ser mãe de fato vai muito além de apenas gerar ou procriar! Então não devemos confundir em atribuir a algo que não faz jus a sua real essência. Até mesmo porque a Natureza a se ter esse título de "mãe", ela em si teria que ter todos ou quase todos os atributos de uma mulher. Mas na prática a Natureza num todo é totalmente desprovido daquilo que entendemos como mãe de filhos. 

A Terra é um lugar não voltado para a vida, mas de sobrevivência o tempo todo, a vida é totalmente frágil e cercada por infinidades de perigos constantes, e vou ainda mais além, a vida o tempo todo é alvo da própria natureza para a morte, assim é para com todas as formas de vidas.
Pesquise sobre o Big Five!

Para se ter uma ideia de como é e age a natureza, no dia 1 de novembro de 1775 em Lisboa - Portugal, resultando na destruição quase que total da cidade, talvez a mais religiosa da Europa na época. A famosa cidade de Lisboa foi visitada cruelmente por um sismo de maremoto atingindo uns 20 metros de altura, e como se não bastasse a natureza ainda não "contente" com que tinha feito, em seguida deu um tiro de misericórdia, o sismo veio acompanhado de um terrível terremoto estimado pelos sismólogos, magnitudes
entre 8,7 a 9 na escala de RichterFoi um dos sismos mais mortíferos da história, marcando o que alguns historiadores chamam a pré-história da Europa Moderna
E esse ocorrido se deu no feriado nacional  Dia de Todos-os-Santos, onde foi se constatado mais de 10 mil pessoas mortas nesse mega catástrofe natural, irônico, não?!

Agora vem a pergunta em que não há como deixar de lado, onde estava "Deus" ou Universo da arte moderna?

Apelar em dizer que isso foi designos, vontade permissiva, ou o mais popular de que são os mistérios de "Deus"....esses tipos de clichês nada mais é que se utilizar de subterfúgios para ter o pretexto de fugir da cruel realidade dos fatos em que a vida sempre vem demonstrando durante toda a existência no nosso planeta Terra, em que a natureza não é nada disso que as pessoas acham que é, e que nem foi a mesma criada por uma força ou entidade divina alguma. 

Então se utilizar de termos prontos e religiosamente sem sentido algum, é ser desonesto consigo mesmo, e principalmente com as outras pessoas. Ao invés de se acovardarem com esses escudos do tal designo de "Deus" ou que foi um propósito de "Deus", seria mais honesto a ter um outro tipo de comportamento e pensamento de acordo com a realidade a perguntar a si mesmo: Será mesmo que tudo que acontece nesse mundo é porquê "Deus" assim quis ou permitiu mesmo comprometendo a vida de mais de 10.000 almas, e se assim quis, por que então a Realidade sempre o contradiz? Ou a Natureza tem autonomia própria para fazer tudo acontecer de forma aleatória não se importando com nada que estiver a sua frente? 

Já que você tem medo de fazer perguntas concernentes a "Deus" porque ele pode pesar a mão ou castigar você. Eu mesmo não tenho problemas de utilizar o meu lado analítico a avalizar livremente algumas coisas que não bate segundo a fé e as crendices do povo quanto a um ser Divino ou o Deus da arte moderna (Universo).

  • Se tudo está no controle de "Deus", por que razão então mais de 10.000 pessoas foram mortas sem nenhum tipo de interferência divina?
  • Será que a Natureza fez isso por conta própria ou foi "Deus" que se omitiu em não se antecipar o mega desastre em Lisboa?
  • Existe um propósito divino quanto a morte de mais de 10.000 pessoas nesse desastre? E se tem qual é? 
  • Por que então se "Deus" tem esses tipos de propósitos, nunca os mesmos tem mudanças concretas e convincentes em nada?
  • Se a Natureza fez isso por conta própria então lamento em dizer meu caro, que "Deus" não é onipotente, e sendo assim, ele foi tão surpreendido como qualquer portugueses que foram ceifados pelos terríveis múltiplos sismos de magnitudes que entrou para história de Lisboa. 
  • E se "Deus" sabia de tudo pela sua tal "Onisciência" e nada fez para socorrer antes que tudo acontecesse, que nome se daria a esse tipo de comportamento omissivo? E pela lei como seria "Ele" considerado, por saber e vê tudo e nada fez por "suas criaturas"?! 
  • Será que os propósitos ou os designos de "Deus" está sempre acima da vida, onde a morte é sempre utilizada e executada como único método "eficaz' para tal? Quando isso divinamente mediante a natureza acontece nada é claro e objetivo, mas fica tudo muito confuso e obscuro, dando apenas margens para os crédulos a imaginar coisas mais absurdas e bizarras para não ter que julgar honestamente os ocorridos dos fatos de foma sincera e racional. Então o que se aprende com isso tudo que se tornaria relevante a nós seres humanos? 
  • Será que "Deus" todo poderoso não teria um método realmente divino e eficaz a ter algo como propósito na vida do ser humano?
  • Por que um "Deus" de vida e amor, se utilizaria da morte para que sirva de exemplo para futuras gerações? E se teve algo de eficaz e de positivo nessas mortes, quais foram em relação aos sobreviventes? 
  • Será que um "Deus" que é capaz de endurecer o coração de faraó, não poderia fazer o mesmo com as pessoas de coração duro a ter um coração convertido em amor? Não seria ele poderoso para os dois lados, já que ele livremente violou o livre arbítrio do faraó?! 
    E por favor, sem apelar pelo mau uso que o homem faz do seu tal livre arbítrio....ok?!

A natureza é como uma "sereia", que encanta com suas belas obras de artes, soando como uma bela e suave melodia aos ouvidos dos ingênuos desconhecendo a verdadeira real natureza da Natureza.

Finalizando a minha linha de raciocínio....A Natureza ou Universo não são e nem tem sentimentos e amor, e nem tão pouco amoroso, é um equívoco muito grande nessa atual crença de romancear em atribuir que a Existência é fruto do amor cósmico ou universal.

O Universo é fruto de si mesmo dentro da mais pura ciência, de forma totalmente neutra, onde não se tem nada conspirando em favor de ser humano algum. Tudo não passa de crença e de lendas urbanas. 
O amor só existe por causa e unicamente do ser humano, quando consegue é claro, morre se o homem, o amor desaparece e morre junto com ele.

Não há amor em lugar algum, porque o amor não tem auto-existência, a não ser na mente humana! Muitos acham que o Universo ou a Natureza consiste em puro amor, mas não é, isso não passa de crença em atribuir a algo puramente neutro e amoral.
Vejo que as pessoas se enganam em pegar as belas obras de artes que a Natureza faz, e tem pelas as obras de que há amor pela a origem ou a causa de tudo.
Tudo que existe e o que ainda provavelmente irá existir pela natureza, nada é fruto do amor ou de sentimentos, mas de forma natural e científica apenas, e o que passar disso não passa de crenças dentro daquilo que desconhecemos em relação ao universo. Tira-se o romance e o amor vemos a realidade massacrando a crença cultural. 

Quero deixar bem claro que quanto ao Universo ou a Natureza tudo que acontece por ordem natural do Universo, seja "matando" ou dando "vida", é totalmente amoral e comum para Existência.

A Natureza só faz aquilo que está de acordo com a sua real natureza e não com relação ao nossos sentimentos do que é "certo ou "errado", esses termos é pura falácia sociocultural impregnada para prender o homem em sua ignorância e longe de sua própria real e ambivalência natureza.
Nossa moral é flexível de acordo com as variáveis do período! A moral está em constante mudanças, porque e sempre de acordo com a necessidade da cultura atual, onde não há moral absoluta, mas momentânea e mutável. 
Se você ainda acredita e atribuiu que "Deus" é que fez o mundo e o Universo e tudo que nele há, então reveja os seus conceitos a fundo, porque se tudo que ele fez é bom e perfeito....como fica essa realidade da Natureza ou do Universo tão contraditória e sem sentido a perfeição divina?! Pense!!!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo