10 de abr de 2015

Deus Vai Resolver Tudo?

Não que Deus tenha culpa de nada mas....
Sinceramente não consigo entender essa relação hipócrita, hipocondríaca, mendicativa, de pecado, culpa e melodramatismo da raça humana com sua criatura mais adorada.
Lhe demos o poder infinito, a sabedoria profunda e a capacidade de interligar passado e futuro em um único momento paradoxal inexistente que afirmamos existir mesmo sem provas. Mas nossa criação insiste em nos ignorar ou melhor, ouve apenas a quem quer, quando quer e da maneira que quer.
São necessárias horas infindáveis de jejuns, orações barulhentas, para não dizer gritaria, e humilhação da "alma" para que Ele se compadeça e nos dê, a seu tempo, aquilo que desejamos.
Ele parece ter desígnios que não compreendemos na execução de seu majestoso plano divino de "salvação para o homem", através de si mesmo, por si mesmo e para si mesmo.

No entanto a criatura benevolente(?) parece indiferente a algumas situações mundo afora que, teoricamente, merecem mais atenção do que aquele carro novo que estou precisando, que o helicóptero que "a igreja precisa", que os 13 milhões que o pastor está pedindo para "pagar" as despesas do "santo ofício".
Mas ora.... que outros assuntos mais importantes teria o "divino" para preocupar-se que não o funcionamento de sua instituição aqui na terra?
Que tal começarmos com a fome na África?
As milhares de crianças daquele continente subnutridas, doentes e esquecidas por nós?
Seus pais e mães que vivem na miséria total, largados por seus governantes como pedaços pútridos de carne sem valor algum? Que crimes cometeram estas pessoas para sofrerem tanto? Onde é que está a criatura benigna e bendita que não aparece para sanar a questão?
Ah... mas eles tem livre arbítrio....
É brincadeira não é?
Que livre arbítrio? O de escolher morrer de fome ou de sede?
E o melhor nem é isso, amigo leitor. O melhor de tudo é que suas almas vão para o INFERNO!!!!
Como assim?
Basta ler o novo testamento, as epístolas Paulinas ou até mesmo o Apocalipse. Se o indivíduo não aceitou o sacrifício de Jesus está condenado. É assim mesmo que está escrito:
" ...e todo aquele que não foi achado escrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo."
Apocalipse cap - 20 vers - 15
Então é isso? A pessoa tem o "folego" divino insuflado em suas narinas, vem a este mundo passar fome, viver na miséria, morrer de inanição e ir para o inferno?
Ah... mas com certeza ele cometeu algum pecado....
Sim cometeu ... o pecado de ter nascido em uma cultura que já está aí estabelecida a milênios, a qual ele teve pouco tempo para conhecer, a qual ele não pediu para vir, a qual era a única maneira que ele, seus pais e avós conheciam como modo de sobrevivência.
Não, a fome na África, o desespero e a pobreza daquele continente não são culpa de Deus. A culpa é nossa, com nosso capitalismo opressor, nosso preconceito, nossa intolerância e nossa prepotência; e se nós não procurarmos um meio de resolver a questão, o que não acredito que faremos, ninguém resolverá. Nem mesmo Deus, pois Ele é criação de nossas mentes.

Bem, talvez a África não seja prioridade, então que tal a criatura infinitesimalmente poderosa resolver a questão das milhões de crianças que nascem com leucemia, má formação, sem encéfalo, sem alguma outra parte do cérebro, com síndrome de Down, problemas cardíacos, doenças raras de pele, ossos e outras. Sim porque tratam-se de crianças não é? Todos nós, por pior que sejamos (exceto pedófilos) não conseguimos não nos comovermos com uma criança que tenha nascido com alguma doença que tira-lhe o direito de uma vida saudável.
Ah..... mas isso é punição aos pais....
É verdade! Havia me esquecido disto:
".. Eu sou Deus zeloso, que visita a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta gerações."
Êxodo cap - 20 vers - 5
Então está explicado! Nossas crianças nascem com doenças e "defeitos" congênitos por culpa dos pecados de seus pais!
Isso é genial!
Talvez isso fizesse sentido, um sentido mórbido e estúpido, para pessoas que viviam lá por volta do século XIII a. C. com sua visão preconceituosa, infantilista e machista de um Deus absurdamente mau e assassino mas, por favor, não representa nada em nosso mundo moderno.
Somos animais biológicos, mamíferos que reproduzem-se sexualmente e que têm as informações genéticas para a "copiarmos" a nós mesmos no macho(homem) e na fêmea (mulher) igual a qualquer outro mamífero do planeta. É lógico e altamente provável que sendo o processo repetido milhões e milhões de vezes, alguns indivíduos, variavelmente, terão algum defeito, uma má formação ou alguma doença congênita.
Acontece o tempo inteiro na natureza. Mas qual é a razão de  não vermos leões, elefantes ou hienas defeituosos na natureza?
Eles não conseguem sobreviver defeituosos, tão logo seu problema de formação ou doença torna-se evidente ele é deixado para morrer. Animais com problemas de "fábrica" não sobrevivem.
Diferentemente nós humanos por entendermos que ali está, não algo defeituoso, mas um ser humano com suas  capacidades reduzidas, temos a amor, a compaixão e o carinho de cuidar desta pessoa independente de sua condição, não somos animais da selva que deixam suas crias defeituosas à própria sorte.
Problemas de nascença são fatalidades biológicas as quais todos nós estamos sujeitos quando geramos um filho, em uma soma de fatores que ainda não compreendemos como funciona mas que, não demorará, ainda vamos aprender.

Então já que a infinita sabedoria eterna não quer resolver a questão africana ou das doenças congênitas, teria Ele um tempinho para resolver a questão dos religiosos radicais?
Que em sua barbárie ceifam vidas de seu povo, os cristãos, assassinando-os, decapitando-os e desmembrando-os?
O problema é que os radicais afirmam que estão fazendo isso a serviço Dele, só trocaram a maneira como o chamam.
Não entendeu amigo leitor?
Tudo bem, eu posso explicar.
Muçulmanos, judeus e cristãos seguem o MESMO Deus. No entanto os judeus o chamam Yaveh(Jeová), os muçulmanos de Allah e os cristãos de Deus.
Yaveh prometeu ao patriarca bíblico Abraão um mar de filhos, tão somente Abraão fosse obediente. Mas a esposa de Abraão, não confiou em Deus (típico do pensamento hebreu, por a culpa na mulher por seus erros) e deu sua escrava egípcia para que o patriarca tivesse um filho com a mesma e cumprisse a promessa. Yaveh, nada satisfeito, ordenou que Abraão mandasse a escrava embora junto com o filho, na verdade ordenou que ela fosse abandonada no deserto para morrer de fome e sede. No deserto a escrava clamou, chorou e humilhou-se a Yaveh que prometeu-lhe poupar a vida do garoto.
Ismael era o nome do menino, de sua descendência surgiu Maomé que "criou" o islamismo, com a história de que Allah, Deus já com outro nome, arrebatou-o e entregou-lhe em mãos o Al Corão divino.
Yaveh deu a Abraão um filho com a legítima esposa donde surgiu Jacó, Judá(pai dos Judeus) Davi, José e Jesus.
Então, gostem os neocristãos ou não, o islã e o cristianismo são filhos do mesmo deus, embora o chamem por nomes diferentes.
Explicada a questão voltemos a pergunta:
Não teria a criatura divina nenhuma vontade de resolver este impasse e decidir de uma vez por todas quem é que está com a razão?
Muçulmanos matam judeus, que matam muçulmanos, que matam cristãos, que seguem assassinando uns aos outros em uma guerra ideológica estúpida e sem fim.
No entanto Yaveh, Allah, Deus ou o nome com o qual o chamem hoje em dia não parece muito interessado em manifestar-se para por fim a essa matança sem sentido. Sem contar que é impossível dizer para qual inferno vai cada infiel abatido.


Quanto tempo mais vamos ficar emprestando poderes infindáveis e maravilhosos a esta mítica invenção de nossos antepassados?
Cegos a realidade que nós construímos, onde se algo é bom é dádiva Dele, mas se algo é ruim é culpa nossa. Presos a crenças absurdas e limitadoras onde Deus me presenteia com uma casa novinha, com cheiro de tinta exalando das paredes, mas não dá comida aos famintos. Ataviados a estupidez onde dou graças pela saúde de meu filho enquanto outras milhares de crianças nascem fracas e doentes, passam por sofrimentos durante toda a vida, fazendo sofrer, também, seus pais.
A vida neste planeta é completamente aleatória, com probabilidades biológicas e matemáticas para todas as espécies. Como na afirmação de Einstein:
"Deus não joga dados com o universo"
Ou seja Ele não fica escolhendo, baseado na sorte, qual pessoa nascerá rica, ou pobre, qual sofrerá mais e quem terá uma vida mais deleitosa.
E por quê não?
Porque, muito provavelmente, Ele não existe. Ficamos admirados com as belezas naturais do planeta, com a "perfeição" com que tudo se encaixa, alheios ao fato de que, na verdade, a vida nada tem de perfeita, pois ela é uma busca constante pela sobrevivência, onde quem é fraco não sobrevive; todavia não enxergamos a natureza assim.
E quando saímos do campo meramente apreciativo das perfeições deísticas, trombamos com o mundo que nós construímos e aí, como ele está cheio de falhas, colocamos a culpa por todas as mazelas em nós mesmos mas, sentindo-nos incapazes de resolve-las, jogamos toda a problemática da vida no colo de Deus e lhe dizemos:
"Meus Deus ... resolve para mim?"
No entanto, perceba o leitor, que a partir do momento em que Ele entra na equação sentimos a força, a coragem e resolvemos as situações, como podemos, quando podemos e da melhor forma que podemos. Não sem agradecermos a Ele pela resolução do problema, que fomos nós que solucionamos.
E seguimos assim certos que Ele é pessoal, resolve o meu primeiro, depois de quem mais Ele conseguir, afinal não é problema meu se africanos passam fome, crianças nascem doentes, radicais assassinam pessoas inocentes ou radicais de outras religiões. Deus que se vire para resolver tudo isso.

Rodrigo Rodrigues
http://buscaderazao.blogspot.com.br/


Um comentário:

  1. nada é culpa de vosso criador,ora,vos não sois como formiga no universo,o criador não vos ajudara,enquanto tu não se ajudardes

    bom blog

    escrito por kmc

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, será muito legal...meu muito obrigado!! Volte Sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo