15 de dez de 2013

TODDYNHO NÃO É ALIMENTO

Posted by Liberte Sua Mente on Domingo, 15 Dezembro, 2013

Toddynho
Toddynho, assim como outros industrializados, não podem ser considerados alimentos. São fabricados para seduzir o cliente seja com a beleza da embalagem, consistência, paladar, cheiro e até para saciar a fome ou criar dependência.
O Toddynho, apesar de está escrito na caixa, em letras graúdas que é chocolate, em baixo, com letras miúdas diz que é “sabor” chocolate. Isto deixa subentendido que o sabor é artificial e o preço caro que se paga é pela caixa, grande chamariz de compra, mas só serve para fazer lixo.
A caixa do Toddynho ainda diz que contém ferro, zinco, cálcio e vitaminas, Olha aí você tomando remédios ainda que corra das farmácias…
Recentemente aconteceu uma das catástrofes do “alimento” industrializado no Brasil, quando as belas caixas dos toddynhos foram vendidas com um conteúdo bem diferente do achocolatado anunciado, mas um detergente cáustico.
Isto mesmo, se vendeu detergente em vez do toddynho e sabe o que aconteceu? Quem tomou saiu gritando de dor, uma pessoa que despejou o detergente na mão, viu esta em carne viva, alguns ficaram com feridas na língua e boca, dores de dente, febre, náuseas e se morreu alguém foi abafado.
O fabricante responsável, a PepsiCo através do seu diretor: Vlandmir Maganhoto alega que ouve um erro técnico quando as máquinas estavam sendo lavadas.
A PepsiCo não parece ter estratégias para que não aconteça outro acidente, apenas diz que na sua empresa existe: “rigoroso controle de qualidade”.
Imagine que todo detergente deixa resíduo e este contém soda cáustica, é provável que durante a limpeza fique impregnado nos vasilhames e passe para o conteúdo chamado de alimento, que é acumulativo no organismo.
O perigo não está somente no toddynho, mas quem não sabe o perigo que se corre quando o homem “põe a mão” em algo que quer lucros? Poucos têm consciência.
Outros casos de industrializados contaminada já foram denunciados e até já se encontrou alimentos com objetos estranhos não identificados ou com barata por exemplo.
Denunciar a falta de cuidado com a qualidade do alimento, seu conteúdo e higiene para a preservação da saúde dos consumidores, parece não chamar atenção dos gulosos e com isso as indústrias vão de desculpando, acreditando que o brasileiro tem memória curta. E não?
Fica a lição para a população que vive pela gula, come com os olhos e não sabe lutar pelos seus direitos, o que no Brasil virou coisa feia.

www.saudeintegral.com.br

Um comentário:

Deixe seu comentário, será muito legal...meu muito obrigado!! Volte Sempre!!!