4 de dez de 2013

"MOSQUITO": TECNOLOGIA COMO "REPELENTE DE ADOLENSCENTES"...EM ÁREAS CRÍTICAS!

Posted by Liberte Sua Mente on quarta-feira, 04 Dezembro, 2013


A polícia de Sydney, na Austrália, está estudando a possibilidade de usar uma tecnologia conhecida como Mosquito para afastar jovens de locais onde eles “costumam causar problemas” – uma espécie de “repelente de adolescente”.
O Mosquito emite um ruído de alta frequência extremamente irritante apenas para pessoas com idades entre 13 a 24 anos. A ideia da polícia é testar o dispositivo em “pontos problemáticos” como regiões geralmente grafitadas, onde vândalos causam prejuízos de milhões de dólares a cada ano.
As discussões iniciais propõem que os dispositivos sejam utilizados das dez da noite às quatro da manhã, e que eles não possam ser instalados em estações de trem ou perto do público em geral.
O governo está sendo cauteloso sobre a liberação de detalhes dos planos por causa de críticas sobre o uso do Mosquito, principalmente por parte de defensores das liberdades civis na Europa.

O dispositivo e a polêmica

O Mosquito emite um som de alta frequência que comprovadamente dispersa grupos de jovens, porque o barulho incomoda muito.
Os fabricantes dizem que normalmente leva entre 5 e 15 minutos para fazer efeito e que adolescentes se dispersam porque o ruído constante e persistente só pode ser suportado por um curto período.
Os opositores do dispositivo dizem que seu uso é cruel e discriminatório contra os jovens. A tecnologia tem sido amplamente utilizada em toda a Europa desde 2006, especialmente no Reino Unido, apesar dos apelos para que seja proibida. Os grupos contra o Mosquito reivindicam que ele viola a legislação de direitos humanos que proíbe a tortura.

Como funciona

Deixando os aspectos éticos do Mosquito e dispositivos similares de lado, como ele podefuncionar apenas em um subgrupo tão específico de pessoas?
O vídeo abaixo ilustra o som que o Mosquito gera. Primeiro, você ouvirá um som de 8 khz, para conferir se seu sistema de áudio está funcionando. Em seguida, você provavelmente ouvirá um som de 12 khz (se tiver menos de 50 anos). Depois, um de 15 khz (se tiver menos de 40 anos). Por fim, tocará a frequência de 17,4 khz, conhecida como Mosquito, que você poderá ouvir ou não, dependendo principalmente de você ter menos que 24 anos.


A questão que fica é: porque só os jovens conseguem ouvir esse som?
À medida que envelhecemos, nossa audição se deteriora. Essa perda é afetada por fatores ambientais, bem como pelo processo de envelhecimento normal (essa perda normal é conhecida como presbiacusia).
Mais comumente, a perda auditiva ocorre nas frequências mais altas primeiro, alargando-se gradualmente para frequências baixas. E são as células ciliadas do órgão auditivo, conhecido como cóclea (que se parece um pouco com uma concha de caracol), que são as mais vulneráveis a uma variedade de fatores ambientais, como drogas tóxicas para o ouvido (por exemplo, o salicilato encontrado em aspirina e o quinino encontrado em alguns fármacos antimaláricos), e que afetam o envelhecimento (por exemplo, redução do fluxo sanguíneo).
Sons transmitidos através do ar vibram no tímpano e são levados para a cóclea através de três pequenos ossos, conhecidos coletivamente como ossículos. Esse “caminho” forma uma onda que viaja ao longo de uma membrana na cóclea, conhecida como membrana basilar, que se estende desde a base da cóclea até seu ápice.
As propriedades da membrana se alteram gradualmente a partir da base, onde é mais dura e mais estreita (e tem menos massa), até seu ápice, onde é menos dura e mais larga (com mais massa).
Estas mudanças nas propriedades da membrana fazem com que ela seja afinada como um piano, onde as altas frequências estão localizadas perto da base e as baixas frequências próximas ao ápice.
A única linha de células ciliadas internas e três fileiras de células ciliadas externas ficam no “topo” desta membrana. Elas são conhecidas como “ciliadas” por causa de suas pequenas projeções semelhantes a cabelos chamadas de estereocílios.
As células se movem para cima e para baixo com a vibração da membrana basilar e os estereocílios são deslocados de lado a lado. Células ciliadas internas, conhecidas como células sensoriais, são responsáveis pela conversão da vibração da membrana basilar em um impulso eléctrico.
As células ciliadas externas são conhecidas como células motoras e “se contraem” junto com a vibração da membrana basilar. Isso amplifica a vibração em áreas muito distintas aolongo da membrana basilar relacionadas com a frequência do som apresentado, o que nos proporciona uma boa discriminação dessa frequência.
Nós ouvimos algo quando o som é convertido a partir desta vibração mecânica em um impulso elétrico que viaja até a parte auditiva do cérebro através do nervo auditivo.
As células ciliadas externas (na verdade, os estereocílios) são fisiologicamente mais vulneráveis a danos. Uma completa perda de células ciliadas externas pode levar a uma perda auditiva de aproximadamente 60 decibéis (uma perda moderada).
Indivíduos com tal perda de células ciliadas externas ainda são capazes de ouvir, mas geralmente requerem amplificação de aparelhos auditivos para perceber sons mais suaves.
O dano ou a perda de células ciliadas externas e/ou seus estereocílios se estende desde a base, onde as altas frequências estão localizadas, até o topo, onde as baixas frequências são localizadas, criando uma perda de audição típica de alta frequência para baixo.
Este declínio começa no final dos anos de adolescência, e é por isso que o Mosquito, concebido para emitir um ruído muito agudo de 17.4 kHz, é tão chato para as pessoas em seus vinte e poucos anos e mais jovens – mas imperceptível para os mais velhos.[MedicalXpress, DailyTelegraph]

http://hypescience.com/porque-jovens-ouvem-sons-extremamente-irritantes-que-os-mais-velhos-nao-escutam/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, será muito legal...meu muito obrigado!! Volte Sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo