4 de out de 2013

COMO PREVENIR O CÂNCER DE PRÓSTATA?

Posted by Liberte Sua Mente on sexta-feira, 04 Outubro, 2013

Frank Zappa, Pablo Neruda e Johnny Ramone. O que um roqueiro-cabeça, um poeta Prêmio Nobel e um punk californiano têm em comum? Os três muito provavelmente estariam vivos se fossem diagnosticados com câncer de próstata — a doença que os matou — nos dias de hoje. Não que a incidência do mal venha diminuindo — o número de homens diagnosticados só cresce com o passar dos anos. Para os médicos, diferentemente do que seria sensato supor, o aumento é bom sinal. Significa que mais pessoas estão prestando atenção no que se passa dentro dessa misteriosa glândula de 4 centímetros de diâmetro. “Os casos têm aparecido mais por causa da pesquisa médica, do aumento da expectativa de vida dos homens e da descoberta do diagnóstico por exame de sangue”, afirma Miguel Srougi, urologista do Hospital Sírio-Libanês. De acordo com a Sociedade Americana de Câncer, 17% dos homens terão câncer e, se ele for descoberto ainda dentro da glândula, o risco de morrer em decorrência da doença é de apenas 7%, um número considerado baixo.

Os tumores malignos na próstata estão diretamente ligados à idade do homem. Por isso, vale a regra de ouro: chegou aos 40? Vá ao médico. Cerca de 10% dos que têm mais de 50 anos vão apresentar o tumor, assim como 30% dos que têm 70 e virtualmente 100% dos homens que chegam aos 100 anos.

O câncer de próstata pode ser descoberto pelo exame de toque retal ou pelo teste dos níveis de PSA — uma proteína produzida só pela próstata — no sangue. No caso do PSA, apenas 26% dos tumores são localizados. Já no caso do famigerado toque, a taxa vai a 34%. Por isso, é importante realizar os dois exames simultaneamente. “Assim, podem-se detectar 80% dos casos”, diz o doutor Srougi. Um teste alterado de PSA, por si só, não indica a existência de um tumor, já que o resultado pode se alterar em casos de infecção ou até com a prática de atividades como ciclismo.

Para prevenir e tratar uma das doenças mais comuns nos homens, ALFA selecionou o que a medicina traz de mais novo no assunto.
A Prevenção

Faça mais sexo
 Os pesquisadores ainda não encontraram uma maneira segura de prevenir completamente o câncer, mas perseguem algumas pistas. Para a alegria geral, um estudo recente da National Institute of Health, agência do governo americano para pesquisas na área de saúde, apontou uma incidência % menor da doença em homens que ejaculam mais de cinco vezes por semana. Segundo o estudo, não está clara a relação entre a frequência sexual e a prevenção. Ainda assim, não custa nada se prevenir de uma maneira tão recompensante. É certeza que sua mulher vai adorar.

Coma menos carne
 Homens orientais têm uma incidência 70% menor de câncer de próstata, vantagem que diminui quando migram para o Ocidente, onde a dieta é rica em gorduras. Outro costume saudável para a próstata é a ingestão de licopeno — o antioxidante que dá a cor vermelha ao tomate e à melancia —, que pode diminuir o risco de câncer em até 35%. O consumo de soja também foi relacionado com a diminuição do risco de desenvolvimento do mal. O uso de suplementos como o selênio e a vitamina E teria ação preventiva, mas com efeitos colaterais como o risco de surgimento de diabetes e problemas cardíacos.

Fuja do estresse
 A incidência do câncer de próstata é seis vezes maior em países desenvolvidos, o que sugere que o estilo de vida corrido tem um efeito significativo no aparecimento do mal. Um estudo indica que viver a vida mansa de um personagem de novela de Manoel Carlos diminui a incidência da doença em até 30%. Embora a ciência ainda não tenha respostas conclusivas, não custa nada tentar tirar o pé do acelerador. Fazer exercícios físicos por pelo menos 30 minutos diários, controlar o peso, parar de fumar e reduzir o estresse ajuda a diminuir as chances de desenvolver a doença.
O tratamento

Cirurgia robótica
 O método mais utilizado ainda é a cirurgia para a retirada do tumor. Muitos médicos fazem a cirurgia aberta, mas um dos maiores avanços da área é a cirurgia robótica, menos invasiva. “A recuperação é muito mais rápida. O paciente sangra menos, tem alta já no segundo dia de pós-operatório e em uma semana já está de volta às suas atividades”, explica Anuar Mitre, urologista do Hospital Sírio-Libanês.

Radioterapia avançada
 Uma das técnicas mais modernas de radioterapia chama-se braquiterapia. Os médicos implantam, pelo períneo, sementes radioativas que matam as células cancerígenas, sem a necessidade de retirada da próstata ou de sessões de radioterapia — e o paciente fica internado só um dia. Até a radioterapia externa evoluiu. Hoje há como aplicar maiores doses de radiação nas células cancerígenas sem atingir tecidos sadios. “Com os apuros técnicos, pode-se fazer uma dosagem maior, mais precisa, com efeitos colaterais que beiram o zero”, explica o coordenador do serviço de radioterapia do Hospital Sírio-Libanês, João Luis Fernandes da Silva.

Técnicas experimentais
 Um estudo publicado em fevereiro na revista Nature identificou marcadores genéticos presentes na forma mais agressiva do câncer. Esse tumor então receberia um tratamento mais pesado, enquanto tumores que se desenvolvem de forma lenta poderiam ser acompanhados até sem tratamento. Dentro de poucos anos, o exame genético pode estar disponível no mercado. Outra técnica é o ultrassom focalizado de alta intensidade, que “frita” o câncer e já é utilizado, experimentalmente, nos Estados Unidos e na Europa. Uma nova droga, a abiraterona, mostrou-se eficaz em testes com pacientes com tumores agressivos. Produziu a regressão da doença em cerca de 70% dos casos.
Mitos sobre a doença

É possível se livrar do exame de toque retal
 Isso seria como tentar achar uma alternativa ao aparelho para tirar a pressão. Não há como fazer um diagnóstico preciso sem tocar a glândula. “Acho mais deprimente ter de se masturbar no hospital para fazer um espermograma”, afirma o secretário-geral da Sociedade Brasileira de Urologia, João Hipólito Pous.

Quem teve um tumor fica impotente
 Hoje, as operações preservam os nervos e, assim, a função sexual. “Vale lembrar que muitas vezes a impotência não é só um problema orgânico, mas emocional”, diz o doutor Pous. Os homens também são naturalmente mais potentes aos 60 que aos 70 — muitas vezes, o tratamento da doença é apontado injustamente como a causa do problema.

Quem faz vasectomia tem mais chance de desenvolver a doença
 Apesar de alguns estudos terem sugerido isso no passado, a Sociedade Americana de Câncer aconselha que ninguém deixe de fazer vasectomia por temer o desenvolvimento de tumores.

A cirurgia é sempre o melhor tratamento
 O tipo de tratamento vai depender da extensão e da agressividade do tumor.

Tags: câncer, próstata, saúde, tratamento

http://revistaalfa.abril.com.br/saude/medicina/o-cancer-de-prostata-nao-e-mais-aquele/

VÍDEOS:
video


Make and Adapted by Liberte Sua Mente



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, será muito legal...meu muito obrigado!! Volte Sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo